(Português) Saudade do Brasil

Saudade do Brasil
Nao tem hora marcada
E eu que nao tenho mae
So tenho a patria amada
Quem vem doutro pais
mora no estrangeiro
Fingindo que é feliz
Num quarto sem chuveiro
Modesta meretriz
Morando num puteiro
Meninos travestis
Sangrando seus joelhos
Eu venho dum pais
Que é sol o ano inteiro
Sinto no meu nariz
Saudades do teu cheiro

Vivr noutro pais
é ser um estrangeiro
onde o memso  l’argent
vale o memso dinheiro
tem o pobre da vez
em outra farofada
pois mesmo em francês
so muda a calçada
é tao pouco sorriso
em dentes tao inteiros
até no paraiso
tem cinza no cinzeiro
tem  sempre um coraçao
com flexa no banheiro
na boca um palavrao
que é dito em estrangeiro
grudado um chiclete
num sujo corrimao
pagando um boquete
pra nao sujat a mao
carrega a baguete
embaixo do sovaco
e a corda arrebenta
do  lado do mais fraco

copyright   Nara Lisbôa

Laisser un commentaire


pt_BR